Exposição "Resíduos do Passado" Artista Alex Hornest 

Faz tempo que as condições sub-humanas que afligem parte da população de grandes centros urbanos atrai o olhar do pintor e escultor Alex Hornest. Nascido e criado em São Paulo, ele pesquisa informalmente o assunto há décadas, mas desde 2010, quando assistiu a um documentário sobre o assunto, o artista tem prestado cada vez mais atenção nas desigualdades que ainda pautam a vida cotidiana de muitas pessoas.

Alex percebeu, durante as recorrentes viagens internacionais que fez nos últimos anos, que essa realidade se estende a quase todas as capitais do mundo. As cenas que pôde presenciar vão desde mulheres trabalhando semi-nuas para o tráfico de drogas até povos nativos da Colômbia, que foram forçados a se mudar para grandes centros urbanos e se esforçam para manter viva sua cultura ancestral realizando rituais religiosos considerados, hoje, ilegais. Estas experiências todas foram ponto de partida para a exposição Resíduos do Passado, que convida a refletir sobre as novas formas de prisão social existentes.

Contemplado com o Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras 2014 exatamente pela escolha do tema, que pretende jogar luz a essa “escravidão contemporânea”, Hornest se utiliza de cinco grandes dípticos de quase 3 metros de largura para retratar fragmentos de seus famosos personagens em algumas das situações observadas pelo artista nos últimos anos.

É interessante perceber que todos os dípticos poderiam ser desmembrados e reorganizados, e ainda assim seriam complementares, como muitos dos ciclos que “alimentam” essas situações sub-humanas às quais os personagens retratados são submetidos. “É complicado porque, no meu entendimento, são as próprias pessoas que se colocam nessas condições. Mas eu entendo também que só a educação, que deveria ser fornecida pelos governantes, é que poderia tirá-las dessas condições. A maioria não sabe dos seus direitos e que existem outras opções."

“Resíduos do Passado” de Alex Hornest @ TAG Gallery
Período expositivo: 21 de abril a 20 de maio 2015